armas-de-fogo-e-as-criancas

No ano de 1997, no Brasil, cerca de 7% do total gasto com internações hospitalares pelo Sistema Único de Saúde foram devido às causas não naturais, entre elas os acidentes por causas externas, como os acidentes automobilísticos, os ferimentos por arma branca e os ferimentos por arma de fogo. Em 2000, no país, 35% das internações hospitalares por causas externas ocorreram na faixa etária dos 15 aos 24 anos, e 37% dos 25 aos 39 anos, sendo que o sexo masculino compôs 84% do total desses pacientes (Souza, 2005).

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Desenvolvimento e Comportamento InfantilSem categoria

eu-nao-sei

Isaac achou melhor responder a todas as nossas perguntas com “não lembro”.

Qualquer uma delas. ele não lembra e ponto.

Aí, eu que sou daquelas que não deixa nada quieto, comecei a prestar atenção na rotina.

Logo, cheguei a conclusão de que é muito mais fácil, mas muito mesmo, falar que não lembra do que colocar a cabecinha pra pensar.

E isso, senhores, me arrepia. não aceito não.

Logo, abelhuda que sou, ontem comecei operação “lembra sim, como não?” aqui em casa.

Vou de leve no começo. se eu vejo mesmo que aqui mora o cúmulo da preguiça mental, viro a loka.

Me dói ver cabecinha tão fresca. máquina tão nova já falhando.

Pode ser culpa minha ( a lá!), culpa do pouco estímulo, culpa da tecnologia que não deixa mais a gente nem pensar antes de tocar uma tela ou apertar um botão.

Sei lá. mas assim, desmemoriado aos seis anos de idade, já é demais.

Então. nessa nova operação que aqui se inicia, sou tirana? sou vilã?

Nada. só me entrego às charadas e à ironia.

Exemplo número 1:

–  Mãe, onde está meu livro?

–  Lá na prateleira, onde os livros são guardados, ué.

–  Mas não está.

–  Onde você acha que está?

Ele já fica levemente irritado e sai batendo o pé, mas creio que a semente já foi plantada, né?

Exemplo número 2:

Estava eu no carro cantando Beatles quando Isaac me pergunta o significado de uma palavra em inglês.

Digo o significado, explicando sim de uma maneira que ela fique linda e ele a acrescente no vocabulário.

No próximo refrão ele pergunta de novo e eu digo só o significado.

e=Wm menos de 3 minutos, ele pergunta de novo.

Na quarta…. na quarta vez, minha amiga, vi a oportunidade:

– O que vc acha que significa?

– Não lembro.

– Mesmo? faz uma força, essa palavra não parece tal coisa?

– Eu não lembro e pronto!

Aí, eu peço que ele tente buscar na memória de três minutos atrás.

Lógico que, de prima assim, não funcionou.

Lógico que ele se irritou e bufou e soprou e soprou.

Mas a casa aqui cai não viu?

E vamos tentando…ufa…

Carol Garcia

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Mamãe Blogueira

Descubra como surgem e algumas curiosidades sobre aquelas bolhas de sabão tão gostosas na hora do banho.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Cantinho do Aprendizado

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lembra que “o consumo excessivo de bebida alcoólica na adolescência está associado a insucesso escolar, acidentes, violência e outros comportamentos de risco, como tabagismo, uso de drogas ilícitas e sexo desprotegido”. Parte dessas consequências também está comprovada em estudo realizado pelo IBGE. Entre os jovens que bebem regularmente, 21,8% já protagonizaram algum episódio de embriaguez.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Saúde do Adolescente

violencia-e a-depressao-na-infancia

Violência armada continua a ser um problema de saúde pública entre as crianças. Homicídio por arma de fogo é classificado como um das principais causas de morte relacionada a lesões para crianças a partir de um ano de idade nos EUA.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Saúde da CriançaSaúde do Adolescente