drogas adolescencia

Pais e mães têm muita preocupação de como agir quando percebem que seu filho adolescente está usando drogas. A maioria dos pais não está preparada para lidar com um adolescente que nesta situação. Por isso, a recomendação é consultar um profissional de saúde mental, especializado neste tipo de intervenção.   

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Saúde do Adolescente

1000 dias

A cada dia que passa, a importância dos primeiros mil dias para a vida das pessoas vai ficando mais comprovada por meio de estudos científicos. Entende-se como primeiros mil dias, o período da gestação (42 semanas) e os dois primeiros anos da criança, quando há maior crescimento e desenvolvimento corporal e encefálico da vida, além da formação de sinapses no cérebro.   

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Desenvolvimento e Comportamento Infantil

manifestaçoes

Obs: a notícia é velha, mas a conversa é ótima.

Isaac escuta quieto nossa conversa na hora do almoço.

Manifestações, povo na rua, direito, violência, partidos políticos, pronunciamento.

Ele só ouve esse mundo de palavra de gente grande e espera.

Eu e maridex continuamos falando sobre golpes, história, presidentes, copa das confederações.

Isaac espera.

Espera.

Até onde não se aguenta.

– Pai, do que vocês estão falando?

O pai explica, ou tenta, de uma maneira bem lúdica.

– As pessoas lá em SP estão muito chateadas porque andar de ônibus ficou mais caro.

– Mais caro quanto?

– Vinte centavos.

– hummm…

– E elas resolveram se juntar e fazer manifestações.

– Hã?

– Decidiram mostrar para as pessoas que mandam no preço do ônibus que o aumento não foi legal.

– Como?

– Elas vão até a rua segurando cartazes, gritando, pedindo que o preço da passagem seja bom para elas.

– ããããã…

Mas o pequeno continua com aquele olhar pensativo.

– E tem polícia?

– A polícia precisa ficar lá, filho, porque tem gente que manifesta com violência, quebra as coisas.

Isaac desviou o olhar e concluiu:

– Então lá em SP deve estar uma ZONA.

Fim.

 

Carol Garcia

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Mamãe Blogueira

Rey e Luana Oi

Me gustaría ser valiente. Mi dentista asegura que no lo soy.

Jorge Luis Borges

 

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Saúde Bucal

primeiros socorros

Aspectos gerais

  1. Saiba como obter ajuda. (Telefone do SAMU- 192)
  2. Certifique-se que a área é segura para você e para a criança.
  3. Quando possível, os equipamentos de proteção individual (como luvas) devem ser usados.
  4. Posicione a criança de forma apropriada se ela precisa de ressuscitação cardiopulmonar.
  5. Não mova uma criança, pois ela pode ter o pescoço ou as costas fraturadas (de uma queda, acidente de veículo a motor, ou outra lesão, ou se a criança diz que seu pescoço ou costas doem), a menos que ele está em perigo no local do acidente.

 

Picadas, mordidas, e Alergias

 

Picadas Insetos: Remover o ferrão o mais rapidamente possível. Coloque uma compressa fria sobre a picada para aliviar a dor. Se a criança apresentar dificuldade para respirar; desmaio; inchaço dos lábios, face, ou garganta; ou urticária por todo o corpo, ligue 192 ou outro número de emergência imediatamente.

 

Animais ou mordidas humanas: Lavar bem a ferida com água e sabão e converse com seu pediatra. A criança pode precisar de vacina antitetânica ou antirrábica ou ainda antibióticos.

 

Carrapatos: Use uma pinça ou os dedos para pegar o mais próximo possível à cabeça do carrapato e puxe rapidamente para removê-lo.

 

Cobra: Leve a criança para uma unidade de emergência se não tiver certeza do tipo de cobra ou se pode ser venenosa. Mantenha a criança em repouso. Não aplique gelo. Identificar a cobra, se você puder fazê-lo com segurança e leve as informações ou mesmo o animal para o serviço de emergência para a avaliação.

 

Alergia: Inchaço, problemas de respiração, e palidez podem ser sinais de alergia grave. Ligue para o 192 ou outro número de emergência imediatamente.

 

Febre: A febre em crianças é muitas vezes causada por infecção. Mas também pode ser causada por produtos químicos, venenos, medicamentos, ambiente muito quente, ou devido a um nível extremo de hiperatividade. Tire a temperatura da criança para ver se ele está com febre. A maioria dos pediatras considera qualquer marca do termometro acima de 38 ° C como uma febre. No entanto, a forma como a criança olha e age é mais importante do que a alta temperatura em si.

Ligue para o pediatra imediatamente se a criança tiver febre e outros sintomas como: aparenta estar muito doente, está sonolento, ou se apresenta sintomas como rigidez no pescoço, dor de cabeça intensa, dor de garganta, dor de ouvido grave, vômitos repetidos ou diarréia, ou dificuldade em respirar.

 

É importante procurar um médico imediatamente se a criança tem uma condição que causa a supressão imunológica (como a doença falciforme, câncer, ou o uso de esteroides cronicamente); se é menor do que dois meses e tem uma temperatura de 38°C ou mais elevado, se foi em um local muito quente, tal como um carro superaquecido.

 

Para que a criança fique mais confortável ao apresentar febre, vista-a com roupas leves, dê-lhe líquidos para beber, e a mantenha calma. O pediatra pode recomendar medicamentos de febre. Não use aspirina para tratar a febre de uma criança. A aspirina tem sido associada com a síndrome de Reye, uma doença grave que afeta o fígado e cérebro.

 

Feridas cutâneas: Certifique-se de que a criança está atualizada na vacinação antitetânica. Qualquer ferida aberta pode precisar de uma vacina antitetânica, mesmo quando a criança está imunizada. Se a criança tem uma ferida aberta, pergunte ao pediatra se precisa de uma dose de reforço contra o tétano.

 

Contusões: Aplicar compressas frias. Ligue para o pediatra se a criança tem uma lesão por esmagamento, grandes hematomas, dor contínua, ou inchaço.

 

Cortes: Lavar pequenos cortes com água. Use pressão direta com um pano limpo para parar o sangramento e mantenha essa pressão por um ou dois minutos. Se o corte não for profundo, aplique uma pomada antibiótica, em seguida, cubra o corte com um curativo limpo. Ligue para o pediatra ou procure atendimento de emergência para cortes grandes ou profundos, ou se a ferida está aberta. Para hemorragia grave, peça ajuda (192 ou um número de emergência). Continue pressão direta com um pano limpo até que a ajuda chegue.

 

Perfurações: Não remova objetos grandes (como uma faca ou espeto) de uma ferida. Peça ajuda (192 ou um número de emergência). Tais objetos têm de ser removidos por um médico. A criança pode precisar de uma vacina antitetânica.

 

Sangramento: Aplicar pressão com gaze sobre a área do sangramento durante um a dois minutos. Se ainda sangrando, adicionar mais gaze e aplicar pressão por mais cinco minutos. Você pode também envolver uma bandagem elástica com firmeza sobre uma gaze e aplicar pressão. Se a hemorragia continuar, ligue para obter ajuda (192 ou um número de emergência).

 

Traumatismos Oculares: Se alguma coisa é espirrada nos olhos, lave cuidadosamente com água durante pelo menos 15 minutos. Qualquer olho ferido ou doloroso deve ser visto por um médico. NÃO toque ou esfregue um olho ferido. NÃO aplicar medicamento. NÃO retire objetos presos no olho. Cubra o olho ferido até que você pode obter ajuda médica.

 

Fraturas e entorses: Se uma área lesada é dolorosa, inchada, ou deformada, ou se o movimento provoca dor, envolvê-la em uma toalha ou pano macio e fazer uma tala com papelão ou outro material firme para segurar o braço ou a perna no lugar. Não tente endireitar. Aplicar gelo ou uma compressa fria enrolada em um pano fino por 20 minutos. Ligue para o pediatra ou procure atendimento de emergência.

 

Se houver uma ruptura na pele perto da fratura ou se você pode ver o osso, cobrir a área com uma bandagem limpa, fazer uma tala como descrito acima, e procurar atendimento de emergência. Se o pé ou a mão por baixo da parte lesada é frio ou descoloridos (azul ou pálido), procurar atendimento de emergência imediatamente.

 

Queimaduras: Em primeiro lugar, parar o processo de queima retirando a criança do contato com água quente ou um objeto quente. Abafar as chamas. Retirar a roupa, a menos que esteja firmemente preso à pele. Passar água fria sobre a pele queimada até que a dor pare. Não aplique gelo, manteiga, gordura, ou pomada.

 

Queimaduras com bolhas: Não fure as bolhas. Pergunte ao pediatra como cobrir a queimadura. Para queimaduras na face, mãos, pés, ou genitais, procurar atendimento de emergência.

 

Queimaduras profundas: Ligue para o 192 ou um número de emergência. Depois de parar a queimadura, manter a criança quente com uma folha limpa coberta com um cobertor até que a ajuda chegue.

 

Queimaduras elétricas: Desligue a energia elétrica. Se a criança ainda está em contato com uma fonte elétrica, não toque a criança com as mãos. Puxe a criança longe da fonte de alimentação com um objeto que não conduz eletricidade (como um cabo de vassoura de madeira). TODAS as queimaduras elétricas precisam ser avaliadas por um médico.

 

Sangramentos nasais: Mantenha a criança na posição sentada com a cabeça ligeiramente inclinada para a frente. Aplicar pressão constante firme para ambas as narinas, apertando-as entre o polegar e o dedo indicador durante cinco minutos. Se o sangramento continua ou é muito pesado, ligue para o pediatra ou procure atendimento de emergência.

 

Dentes: Se quebrado, aplique gaze limpa para controlar o sangramento e procure o odontopediatra.

 

Dentes Permanentes: Se houver trauma, não mexer na raiz (a parte que seria na gengiva). Se estiver sujo, lave delicadamente, sem esfregar ou tocar a raiz. Não utilize produtos de limpeza. Use água fria ou leite. Coloque o dente em água limpa ou leite e transporte o dente com a criança ao procurar atendimento de emergência. Procure imediatamente o odontopediatra ou um departamento de emergência. Se o dente estiver quebrado, guardar as partes em leite e chame o odontopediatra. No caso de hemorragia, usar gaze ou uma bola de algodão no local para que a criança morda para estancar.

 

Convulsões: Se a criança estiver respirando, deitá-la de lado para evitar asfixia. Ligue para o 192 ou um número de emergência para uma crise prolongada (mais de 5 minutos). Certifique-se de que a criança está a salvo de objetos que possam ferí-la. Certifique-se de proteger a cabeça. Não coloque nada na boca da criança. Solte qualquer roupa apertada. Comece a respiração artificial se a criança estiver com sinais de asfixia ou sem respirar.

 

Venenos engolidos: Qualquer substância não alimentar é um veneno potencial. Não dê nada por via oral ou tente induzir o vômito. Chame ajuda imediatamente. Tenha o rótulo da substância ou nome em mãos ao chamar um serviço de emergência.

 

Gases, ou Fumaça: Coloque a criança no ar fresco e ligue para o 192, o corpo de bombeiros, ou um número de emergência. Se a criança não estiver respirando, inicie ressuscitação cardiopulmonar e continue até que a ajuda chegue.

 

Contato com a pele: Se ácidos, soda cáustica, pesticidas, produtos químicos, plantas venenosas, ou qualquer substância potencialmente tóxica entra em contato com a pele de uma criança, os olhos ou do cabelo, tirar qualquer material residual, usando luvas de borracha, se possível. Retirar a roupa contaminada. Lavar a pele, olhos ou cabelo com grande quantidade de água ou água e sabão neutro. Não esfregue. Chame o 192 para mais informações.

Se a criança está inconsciente, tornando-se sonolento, com convulsões, ou tem dificuldade para respirar, ligue para um número de emergência. Leve a substância com você para o hospital.

 

Desmaio: Verifique as vias aéreas e respiração da criança. Se necessário, ligue para o 192 e inicie a respiração artificial e ressuscitação cardiopulmonar. Se o vômito ocorreu, vire a criança de lado para evitar asfixia. Elevar os pés acima do nível do coração.

 

 

Situações em que deve-se ligar para a emergência imediatamente

Quando a criança:

 

  1. Perdeu a consciência
  2. Teve uma convulsão (convulsão)
  3. Incapacidade de mover qualquer parte do corpo
  4. Tem saída de sangue ou líquido aquoso de orelhas ou nariz
  5. Tem comportamento anormal
  6. Ferimento na cabeça e uma das seguintes características: Sonolência; Dificuldade de ser despertado; Dor de cabeça persistente ou vómitos

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: baseado Primeiros Socorros (Copyright © 2011 American Academy of Pediatrics)

http://samu192.com.br/

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Prevenção