Os primeiros dentinhos…

pa lottery

…a gente nunca esquece, mas devemos ficar atentos à época das erupções deles

A qualidade dos dentes das crianças está diretamente relacionada à saúde bucal (que envolve mais que os dentes) e consequentemente à saúde geral. Porém essa condição parece não ser assimilada por muitos pais, que desconhecem as fases de erupção dos dentes e suas implicações no desenvolvimento dos pequenos.

A criança tem em sua dentição decídua ou primária 20 dentes (incisivos centrais, incisivos laterais, caninos e molares – superiores e inferiores – não há na dentição decídua os dentes pré-molares), os chamados dentes de leite. Excetuando casos específicos, eles nascem entre 4 e 7 meses de idade. Existem casos de crianças que já nascem com os dentinhos ou têm a erupção precoce (1 mês, mais ou menos) e estes são conhecidos como dentes natais ou neonatais, que em casos de complicações, como dor, ulcerações na língua e lábio ou dificuldades na amamentação – porque podem ferir o bico do seio da mãe – necessitam de uma avaliação do odontopediatra para discussão da necessidade de extração ou manutenção desses dentes.

Por volta dos 6 anos de idade, inicia-se a dentição mista com a erupção dos primeiros molares permanentes, concomitantemente os dentes incisivos inferiores começam a esfoliar dando espaço para os incisivos inferiores permanentes. É importante frisar que para a erupção dos primeiros molares permanentes não é necessário que nenhum dente posterior tenha caído. A dentição permanente quase se completa aos 12 anos, mas ainda fica faltando o tão falado dente do siso (3º molar) que não é comum para todas as pessoas e que irrompe lá pelos 18 anos.

Outra situação, não tão rara, é a presença de dentes extranumerários ou supranumerários, que são aqueles que excedem o número normal de dentes, os quais podem trazer complicações na erupção dos dentes e por vezes exigem cirurgias complexas para sua extração. Por outro lado, também existe a anodontia ou agenesia que é a falta de um ou mais dentes e pode ocorrer na dentição decídua e permanente. Ah, se os dentinhos atrasarem um pouco, até o primeiro aniversário, tudo bem, mais do que isso corra até o dentista para saber o motivo.

Bem, o que fazer em situações adversas? Para começar é importante saber que os dentinhos quando começam a irromper causam sensação de desconforto para o bebê. Muitas vezes, a criança apresenta baba, febre e até desarranjo intestinal. Há soluções clássicas como a chupeta e medicações, mas minha experiência diz que não há nada melhor do que lavar bem as mãos (não esqueça as unhas), pegar o bebê no colo e massagear as gengivinhas que estão inflamadas e coçando demais, você pode calçar luvas também, mas é uma ótima oportunidade para curtir o pequeno e embalá-lo num momento crítico para ele, au naturel.

Quando a criança estiver com aproximadamente 6 anos, um pouco mais, um pouco menos, lá atrás, no fundo, surge o 1º molar permanente, também conhecido como molar dos 6 anos, mas atente que para ele nascer não é necessário que caia nenhum outro dente, ele não irá substituir nenhum outro, vai apenas iniciar a dentição mista. Nesta mesma época, os incisivos inferiores também estarão em fase de troca.

Aí vem outra situação comum no consultório: os dentes permanentes que querem irromper sem que o dente de leite tenha caído. Está aí uma ótima oportunidade de visitar o dentista, já que ele vai orientá-lo da necessidade de se fazer a extração desse dente de leite.

Resumindo, dentes decíduos e permanentes têm uma época correta de irromper, podem estar a mais ou a menos. Precisam ser conservados desde o momento que nascem e são essenciais para o desenvolvimento das arcadas, fonação, mastigação e sorrisos maravilhosos.


9 comentários neste post - Participe!

  1. marcia disse:

    minha filha te 7 anos ,e ontem percebi que onde caiu o dente da frente a bem tempo,agora esta inchado e roxo e normal. sera que ja vai nascer o permanente. obrigada por responder.

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Marcia, provavelmente sim. Recomendamos que aguarde mais uns dias para ver se o dente nasce. Caso contrário, você pode buscar a opinião de um dentista que, certamente, será mais aceita que a nossa, pois não sabemos do quadro clínico da sua pequena. Abraços.

  2. Alessandra disse:

    Prezado,

    Tenho um bebe de 10 meses ainda sem nenhum dente. Ele coça muito a gengiva e baba desde os 6 meses, mas ainda nem sinal, aparentemente as gengivas não estão sequer inchadas. Sou sua mãe adotiva e sei da gestação apenas o básico (sem pre natal, provavelmente desnutrida e uso de drogas, crack e maconha). Esse histórico de sua gestação, pode ter interferido na formação dentária do bebe? como essa idade já é possível radiografar ou ainda devo esperar?
    Agradeço imensamente se puder me orientar.

    Abraços,

    Alessandra

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Alessandra, tudo bem? Desculpe pela demora em respondê-la e obrigado pela confiança. Infelizmente não podemos lhe passar uma orientação específica, pois não podemos avaliar seu bebê. Sugerimos que leve estas dúvidas para a próxima consulta com o pediatra. Abraços! =)

  3. Suzane disse:

    Venho acompanhando o blog, e mais uma vez quero desejar meus parabéns pela matéria!!abraço

  4. marcela disse:

    ótima matéria Dr. josé Reynaldo..adorei! informações importantes aos pais! parabéns

  5. Cissa disse:

    Nunca imaginei que os dentes permanentes poderiam nascer antes da queda dos dentes de leite, SUPER interessante e importante esta matéria!!!! Obrigada, abraços.

  6. natanael moreira de andrade disse:

    e muito importamte estas informaçoes e muito legal quando começa a nascer os primeiros dentinho a criança ja estar se desenvolvendo mais e presciso muito cuidados dos pais tem que sempre estar observando elas