O termômetro ideal para medir a febre

Saiba qual é o modelo mais apropriado para fazer a medição da temperatura da criança

Febre é um sintoma que sempre preocupa muitas mães. Na suspeita que seu filho está mais quente que o normal, nosso papel como pediatras é fazer com que os pais não hesitem em medir a temperatura da criança. É uma atitude simples, mas é normal pensar se a medição é feita da maneira correta e se o termômetro é o ideal.

Antigamente, só existiam termômetros de vidro com coluna de mercúrio. Hoje, há várias versões do artefato, como as eletrônicas que são mais seguras, pois não expõe às pessoas ao contato com substâncias tóxicas.

Conheça as opções de termômetro:

Termômetros digitais: utilizam sensores de calor eletrônicos para registrar a temperatura do corpo. Podem ser usados na boca, na axila ou no reto;

Termômetros digitais de ouvido: também chamados de termômetros timpânicos, utilizam um raio infravermelho para medir a temperatura no interior do canal auditivo.

As outras opções incluem o termômetro artéria temporal ou de testa, que utiliza um scanner de infravermelhos para medir a temperatura da região.

Se você deseja obter um termômetro único para toda a família, o digital é a escolha mais viável. No entanto, se você planeja usar esse modelo para medir a temperatura retal (que não é habitual no Brasil), opte por ter dois deles, um com rótulo para uso oral e outro para uso retal. Não use o mesmo termômetro nos dois lugares.

A forma mais precisa para medir a temperatura de uma criança é usar o termômetro digital na região retal ou oral, embora costumamos fazer isso nas axilas. A temperatura retal fornece as melhores leituras com relação aos pequenos. As versões de ouvido é outra opção para bebês e crianças mais velhas. No entanto, a cera ou um pequeno canal auditivo curvo pode interferir na precisão da temperatura medida.

A temperatura das axilas e aquelas que são medidas com um termômetro de chupeta costumam ser os métodos menos precisos. A confiabilidade dos termômetros de testa ainda não foi verificada.

Seja qual for o método, certifique-se de ler com atenção as instruções que vieram com o termômetro. Após cada uso, limpe a ponta dele com álcool ou sabão e água morna. Por razões de segurança – e para garantir que o termômetro permaneça no local onde fica guardado – nunca deixe a criança sozinha enquanto mede a temperatura dela.

Medir a temperatura do seu filho

O melhor tipo de termômetro ou o melhor local para colocá-lo, em alguns casos, depende da idade do seu filho:

Nascimento aos 3 meses: para os recém-nascidos, use o termômetro digital comum para medir a temperatura retal. Ligue-o e lubrifique a ponta com vaselina. Deite o bebê no seu colo, levante as coxas e insira-o a 1,5 a 2,5 centímetros no reto da criança. Pare o processo se sentir qualquer resistência. Segure o termômetro no local por cerca de um minuto ou até que os sinais do aparelho confirmem que o tempo de medição acabou.

3 meses a 4 anos: para bebês mais velhos e crianças pequenas, você pode usar um termômetro de ouvido digital ou um termômetro da artéria temporal. Siga atentamente as instruções que vieram com o objeto. Você também pode usar um termômetro digital comum para medir a temperatura retal ou a axilar. Para fazer a medição por meio da axila, ligue o termômetro digital primeiro. Ao colocá-lo na região, certifique-se que o objeto toca a pele do seu filho e não as roupas. Segure-o com firmeza por cerca de um minuto ou até que os sinais do termômetro avise o término da medição.

4 anos e mais velhos: aos 4 anos, a maioria das crianças podem manter o termômetro digital sob a língua. Ligue-o e coloque a ponta do objeto sobre a região e peça ao seu filho para manter os lábios fechados. Retire o termômetro quando ele sinalizar que a medição da temperatura chegou ao fim. Se a criança comeu ou bebeu alguma coisa antes do processo, espere, pelo menos, 15 minutos para tirar a temperatura da boca dela. Se ela está muito congestionada para respirar pelo nariz, a axila é a alternativa ou a região do reto. Poderá ser usado também o termômetro de ouvido digital.

Quando consultar um médico?

A febre é um sinal comum de doenças, mas isso não é necessariamente uma coisa ruim. Na verdade, ela desempenha um papel fundamental no combate às infecções. Se o seu filho é mais velho, acima de 1 ano de idade, bebe muito líquido, dorme bem e continua a brincar, geralmente, não há razão para tratar uma febre.

Se você quiser medicar a criança quando ela estiver com febre, use o antitérmico aconselhado pelo seu pediatra. No Brasil, os mais comuns são o acetominofem, a dipirona, o ibuprofeno e a aspirina. Em geral, entre em contato com o médico do seu filho se ele:

- É mais jovem, abaixo dos 3 meses, e tem uma temperatura axilar de 38°C ou superior;

- É mais velho, acima dos 3 meses, tem uma temperatura de até 38,9°C, e parece muito irritado, letárgico ou desconfortável;

- Quando não responde aos antitérmicos ou a febre dura mais que um dia.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Mayo Clinic Family Health