por-que-existem-as-estacoes

As estações do ano é um conceito as vezes difícil de entender para as crianças mais pequenas, contudo se explicado de uma forma simples e divertida pode ser sem dúvida divertido e bem interessante para as crianças.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Cantinho do Aprendizado

entre a mãe e a blogueira

*queridas, esse texto aqui foi escrito por uma mãe que estava trabalhando muito e ficou muuuito tempo sem escrever. Acho ótimo dividi-lo, assim vocês se atualizam de como meu menino cresceu…

Faz tempo. ixi se faz…

Dá uma vontade de escrever, vomitar tudo o que é pensamento.

Experiência nova, renovada, repassada.

Mas eu acabo deixando. não de lado, pois amo isso aqui com todas as minhas forças.

Mas deixo pelo simples motivo de ter outra coisa pra fazer.

E então o que posso dizer hoje, que me sobrou um tempinho?

Isaac cresce.

Cresceu já um bom tanto que consegue bater a cabeça nas minhas costas sem nem se esforçar.

Fala com propriedade sobre inúmeros assuntos. de videogame a sentimentos mais profundos.

Chora e ri com a mesma intensidade de sempre. e sei que será assim.

Tem seus altos e baixos. tem dia que quer tudo, em outros não quer nada.

Voltou a roer as unhas, incluindo as do pé.

Na escola vai bem obrigado, mas ainda não conta tudo o que vive.

Vive na vida só dele, onde pai e mãe entram quando ele bem entende.

Adora os livros mais ainda.

Ama os filmes. de todos os gêneros.

Ainda arrepia com meninas e cor de rosa mas vem aprendendo a lidar com isso.

Dá os adjetivos mais incríveis e solta pum e dá risada.

Sem vergonha, esse isaac.

Que desperta em mim um amor cada vez maior.

Que acorda de manhã e resmunga esperando qual a gracinha da vez.

Reclama de tudo na vida, mas assim, simples, reconhece que é reclamão e torce o nariz se falo que ele precisa mudar.

Isaac continua amando viajar.

Passa um final de semana na capital como se estivesse no Eden.

Sacaneia. Principalmente a mãe.

Brinca sozinho, diz que gosta.

Ainda é desconfiado com tudo. com todos.

Iron ainda é seu preferido e foge o quanto pode, batendo nas coisas, nosso velhinho.

Mas voltando ao Isaac.

Que já fala bem com todo mundo, mesmo que de maneira travada.

Que me faz passar vergonha. muita. e eu continuo não ligando.

Que me abraça forte antes de dormir.

Passa os dedinhos roídos no meu rosto quando me sente triste e diz que me ama.

Mas me chama de louca. sim, de LOUCA.

Ao me ver sendo louca, falando sozinha, rindo sozinha, chorando e rindo ao mesmo tempo, ou conversando com o controle remoto da tv ou o teclado do micro.

E ele ri. é raro. mas quando ri… aaaa… quando ri.

Carol Garcia

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Mamãe Blogueira

 

telas-no-quarto-dos-filhos-pode-prejudicar-o-sono

Há muito tempo os pais se preocupam com a uso da televisão no quarto das crianças. Apesar da contraindicação de educadores, sociedades de pediatria e de estudiosos no assunto, em muitas casas é bastante comum. Atualmente as telas não estão restritas apenas aos televisores, mas também aos computadores, aos tablets e aos telefones celulares. Pesquisas já mostraram que as crianças que possuem TV em seus quartos têm menor duração do sono e pior qualidade de descanso.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Desenvolvimento e Comportamento InfantilSaúde da Criança

 

da-importancia-dos-feedbacks-positivos

Filhos, alunos e empregados, sobretudo os novos ou iniciantes, não sabem – na prática – o que significa ser um “bom filho”, um “bom aluno” ou um “bom empregado”. O mesmo vale quando dizemos ter uma “boa saúde” ou fazer uma “alimentação saudável”. Essas palavras, ainda que carregadas de valor, não se justificam por si mesmas. Elas precisam ser traduzidas em comportamentos, escolhas, perdas e ganhos, ou seja, aprendizagem e aperfeiçoamento constantes. Daí a importância do papel e do exemplo dos pais, professores ou gestores. Seus feedbacks, também, são imprescindíveis. Sobretudo os positivos. É que filhos, alunos ou empregados nem sempre sabem se o que estão fazendo está conforme os costumes, interesses ou missão de sua família, escola ou empresa. Se as pessoas que representam essas instituições qualificam seus comportamentos, eles vão podendo construir um repertório de práticas consentâneas com o que fazem e o que elas esperam que façam.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Psicologia e Educação

 

A mídia noticiou toda a polêmica que foi feita pela liberação do canabidiol pela ANVISA. A Academia Americana de Pediatria (AAP) lançou sua política atualizada e um relatório técnico no qual reafirma sua oposição à legalização da maconha, citando os potenciais danos a crianças e adolescentes, mas também incluem opção para “uso compassivo” de maconha para crianças com doenças debilitantes ou que limitam a vida.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Saúde do Adolescente