Quando seu filho lhe fizer essa pergunta, responda simplesmente: uma comida bem colorida e com muitas folhas dá muito mais energia e saúde para brincar! Peça ao seu filhote que pense no que ele ou ela mais gosta de comer. Tenho certeza que deve ter pensado em várias comidinhas que todo mundo adora, como lasanha, pizza, bolo, chocolate e outras guloseimas. E aquelas folhinhas verdes com vários legumes cortadinhos nem passou por sua cabeça, certo? A salada, no entanto, é essencial para que cresçamos fortes, com mais saúde e disposição. Entenda agora porque é tão importante colocar a salada junto das suas refeições diárias!

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Cantinho do Aprendizado

Distracted Student in Classroom --- Image by © Wolfgang Flamisch/Corbis

Qualquer pai ou mãe de crianças diagnosticadas com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) sabe da dificuldade que é fazer com que seu filho faça seus deveres escolares.

Uma criança diagnosticada com o tipo desatento de TDAH melhorará seu desempenho quando começar o tratamento com medicação estimulante. No entanto, ainda assim teremos problemas para perceber sua organização em torno de trabalhos de casa.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Desenvolvimento e Comportamento Infantil

Best-iPhone-and-iPad-accessories-for-kids

Qualquer um que vê uma criança pequena interagindo com um tablet ou mesmo um smartphone, fica impressionado pela facilidade e a interação que eles possuem desde cedo. Isto acontece pela sua interação intuitiva. Com cerca de cinco anos de lançamento dos primeiros tablets, agora começam a surgir pesquisas para saber se o uso destes equipamentos são uteis ou causam mal às crianças.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Psicologia e Educação

das ferias

**quando posts antigos continuam ensinando lições valiosas pra esta mãe que vos tecla.

Isaac é criança nada apegada aos pedais, bolas e corridas.

Não gosta. Não se interessa. Diz que odeia futebol e que prefere os livros.

E daí que férias, né? pensei eu… bem que ele podia sair por aí descobrindo as delícias do vento

batendo no rosto, da adrenalina, enfins…

Só que nada.

Ele quer é passar horas na locadora, garimpando velharias cinematográficas.

Ele quer cineminha. Ele quer revistas aos montes. Livros sem fim.

E paz e sossego nos braços tecnológicos de seu tablet.

Mas ontem eu resolvi que não seria assim.

– Vamos pro parque aqui do condomínio. – Determinei com ar bravo e decidido.

Ele foi. Todo encapotado e com uma marra daquelas. Lógico que não queria.

Mas eu tive ideia. Daquelas que a gente tem quando tá quase desistindo de tudo. Sabe?!?!

Me enfiei no parque com ele e coloquei “fases” nas brincadeiras.

Como se fosse um videogame. Obstáculos, missões, prêmios, bônus, tempo, tudo o que eu

tinha direito.

Folhas secas viraram pontos de choque. Sementes foram capturadas como energia. Pedras

eram obstáculos e bombas na areia.

No meio da loucura toda nós:

– corremos

– rimos

– escalamos

– escorregamos

– contamos

– equilibramos

– nos divertimos

e o melhor, juntos. Nós dois.

Ai ai… A vida é tão simples.

assinatura-carol-v3 (3)

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Mamãe Blogueira

Por que você não consegue brincar com seus filhos? Sem rodeios, incluir a brincadeira na rotina do seu dia a dia talvez seja como incluir o exercício físico, a alimentação mais saudável ou a leitura diária de um livro. Se não começarmos passo a passo nada acontece.

  

Seja o primeiro a comentar
Categorias: Cantinho do Aprendizado